domingo, 20 de junho de 2010

CALDEIRADA DA BORDA DE ÁGUA

Caldeirada da borda de água
( Lavos )
Numa panela funda põem-se, em camadas sucessivas, ba­tatas às rodas, cebolas às rodas, tomates aos pedaços, pimen­tos às tiras.
Tempera-se com alhos pisados, ramos de cheiros, bastante azeite e o sal dos torresmos.
No caso de não haver, usa-se o sal comum, grosso, a que se junta uma boa colher, das de pau, de banha.
Depois, os peixes mais variados possível: tamboril, enguias, ou eirós, safio, badejo, sargo, bicudo, etc, inteiros, os mais pequenos e, às postas, os maiores.
Cobre-se tudo com água e deixa-se ferver até o peixe estar cozido.
Tira-se o peixe da panela com uma escumadeira, usando-se de cuidado para não o escangalhar.
Partem-se fatias de pão (da véspera), muito fininhas, colo­cando-as na terrina.
Sobre estas, deita-se o caldo a fumegar e alguns bocadi­nhos de peixe. Esta sopa é muito saborosa e antecede a cal­deirada.
Serve-se o peixe num prato grande, redondo (de preferên­cia regional) rodeado pelas batatas com que se cozinhou.

Sem comentários: